Biologia em pauta

Presidente do CRBio-01, a Bióloga Iracema Crusius participa do webinário “Mucormicose: desafio na era Covid-19”

mucormicose

A mucormicose será assunto para evento virtual realizado amanhã (27/07) às 17h, promovido pelo “Biologia nos Bairros”, Projeto de Extensão composto por professores e alunos do Centro de Biociências da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Juntamente com professores e profissionais da área da micologia, a presidente do Conselho Regional de Biologia da 1ª Região (CRBio-01), a Bióloga Iracema Schoenlein-Crusius, que é Pesquisadora Científica no no Instituto de Pesquisas Ambientais, SIMA-SP (antigo Instituto de Botânica), vai buscar inserir ao debate a questão dos fungos patógenos e dos fungos do Meio Ambiente.

Ela comenta que há importantes discussões sobre a necessidade de se ter maior consciência de que a micologia médica e a ambiental são, na verdade, uma coisa só, de modo que as políticas públicas para saúde devem abarcar uma visão mais abrangente sobre a questão.

“Mucormicose e outras doenças emergentes, novas, são produzidas por fungos ‘oportunistas’, que estão no solo, no ar ou na água e, em algum momento, se tornam parasitas que causam doenças sérias, que podem levar à morte”, explica a Bióloga.

De acordo com a pesquisadora, essa mudança de paradigmas é sugerida por todos que trabalham e visualizam o ecossistema como um todo. “Conforme o Meio Ambiente vai sendo devastado, degradado, também é comprometido o equilíbrio ecológico dos biomas. Nesse contexto, os microorganismos que fazem a decomposição da matéria orgânica e que são grandes contribuidores desse equilíbrio, acabam modificados e sendo submetidos a uma seleção artificial, porque, em tais condições, restam os fungos resistentes aos antifúngicos e à temperatura, que passam a produzir enzimas que antes não produziam, tornando-se potenciais ameaças para a saúde humana”, esclarece a Dra. Iracema.

A Bióloga explica, ainda, que, com o advento da Covid-19, a mucormicose está pandêmica na Índia e em outros países e que, embora no Brasil ela ainda não seja tão expressiva, a questão é preocupante, porque, no país, há uma megabiodiversidade, inclusive microbiana, e, na mesma proporção, há um comprometimento do Meio Ambiente e um desconhecimento das potencialidades dessas espécies.

Acompanhe amanhã, das 17h às 19h, no canal do YouTube Biologia nos Bairros, a live que aprofundará essas discussões, trazendo, também, aspectos sobre epidemiologia, patogenia, diagnóstico laboratorial na mucormicose, entre outras perspectivas.

Para assistir, acesse o link: https://www.youtube.com/channel/UCBy_DRZN_oRMxC6Zk_X_tkQ.

(Publicado em 26 de julho de 2021)

CRBio Digital

Serviços Online

Transparência

Anuncie