Biologia em pauta

Nova técnica de edição genética poderá reparar cerca de 89% das 75 mil mutações que alteram o genoma humano e causam doenças

Equipe de profissionais da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, aperfeiçoaram a técnica CRISPR para edição genética, tendo o feito sido objeto de publicação na revista Nature. Os especialistas criaram uma ferramenta molecular que pode corrigir grande parte das mutações no DNA que causam doenças em humanos.

A nova técnica viabilizou a adição ou exclusão de sequências curtas do código genético humano e também possibilitou sua substituição por partes de DNA responsáveis por codificar informações diferentes.

Saiba mais aqui.

Com informações da Revista Galileu.

CRBio Digital

Área do Biólogo

Transparência

Anuncie