Biologia em pauta

Biólogo integra pesquisa para uso da melatonina como bloqueador da infecção pelo novo coronavírus

melatonina

O Biólogo Prof. Dr. Marcos Buckeridge, diretor do Instituto de Biociências (IB) da USP, é um dos autores de um estudo que identificou que o hormônio melatonina produzido no pulmão atua como uma barreira contra o SARS-CoV-2. Os resultados do trabalho, coordenado pela Dra. Regina Pekelmann Markus, professora do IB-USP, foram descritos em artigo publicado na revista Melatonin Research.

A melatonina impede a expressão de genes codificadores de proteínas de células como os macrófagos residentes, presentes no nariz e nos alvéolos pulmonares, e as epiteliais, que revestem os alvéolos pulmonares e são portas de entrada do vírus. Dessa forma, o hormônio impossibilita a infecção dessas células pelo vírus e, consequentemente, a ativação do sistema imunológico, permitindo que o SARS-CoV-2 permaneça por alguns dias no trato respiratório e fique livre para encontrar outros hospedeiros.

A descoberta ajuda a entender por que há pessoas que não são infectadas ou que estão com o vírus e não apresentam sintomas da Covid-19.

O trabalho abre a perspectiva de uso da melatonina administrada por via nasal – em gotas ou aerossol (por um spray) – para impedir a evolução da doença em pacientes pré-sintomáticos. Mas para comprovar a eficácia terapêutica do hormônio contra o SARS-CoV-2 será necessária a realização de uma série de estudos pré-clínicos e clínicos.

Marcos Buckeridge afirma que os pesquisadores, liderados por Regina Markus, estão no momento redigindo um projeto que visa levantar financiamento para a realização dos testes clínicos. Os cientistas buscarão recursos não só junto a instituições públicas de financiamento, como também em empresas privadas.

Segundo o Biólogo, os testes podem durar “meses ou anos” e não há como estipular um prazo para que a melatonina, por exemplo na forma de um spray, estará disponível no varejo das farmácias. Mas é possível vislumbrar prazos mais curtos para o uso de melatonina em pacientes, sob prescrição e orientação médica.

“Ainda não realizamos os testes. Mas temos um forte sentimento de que a melatonina vai funcionar não só para o Sars, como também para o vírus influenza”, afirma Marcos Buckeridge.

O Biólogo acredita que as descobertas científicas alavancarão o tratamento da Covid-19 e que chegaremos a uma situação comparável ao tratamento da Aids, em que os coquetéis evitam que o vírus HIV se multiplique desordenadamente.

(Publicado em 22 de janeiro de 2021)

CRBio Digital

Serviços Online

Transparência

Anuncie