Biologia em pauta

Fosséis brasileiros podem desvendar o surgimento dos dinossauros

11 de novembro de 2016 – Dois fósseis brasileiros com cerca de 230 milhões de anos acabam de ser apresentados oficialmente à comunidade científica e ajudam a desvendar como os dinossauros surgiram e se diversificaram.


É o que se conclui da convivência entre um dos mais antigos dinos conhecidos, o predador Buriolestes schultzi, de apenas 1,5 m de comprimento, e um carnívoro ainda menor, o Ixalerpeton polesinensis, que media 0,5 m. O bicho menor não era bem um dinossauro mas sim de um outro grupo de répteis bípedes, os lagerpetídeos, derivado do mesmo tronco e que também deu origem aos dinos.


Os fósseis foram encontrados na cidade de São João do Polêsine, no interior do Rio Grande do Sul, e datam do período Triássico. Os esqueletos estão bastante completos, o que é importante – até hoje, dinossauros primitivos só tinham sido encontrados lado a lado de seus primos próximos em estado bastante fragmentado.


Segundo especialistas, a complicada situação evolutiva dos primeiros dinossauros e de seus primos "não dinossaurianos" fica menos esquisita se for comparada com a dos primórdios da evolução humana, que é igualmente complexa. A conclusão é que é inegável que as extinções em massa foram cruciais para moldar os padrões da evolução dos dinossauros.



Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada, Assessoria de Imprensa do CRBio-01

CRBio Digital

Área do Biólogo

Transparência

Anuncie