Biologia em pauta

Surto de febre amarela pode acabar de vez com primatas já em extinção

29 de maio de 2017 - Desde o início do surto da febre amarela no país, de acordo com o Ministério da Saúde, quase 5,5 mil macacos já morreram sob suspeita de infecção do vírus. Para especialistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), a epidemia pode ser o estopim para a extinção de primatas que já viviam sob essa ameaça. Muiriqui-do-norte, mico-leão-dourado e os bugios são algumas das espécies em risco. De acordo com os Biólogos, os primatas são as principais presas dos mosquitos que transmitem a febre amarela. Saiba mais clicando aqui.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada, Assessoria de Imprensa do CRBio-01

CRBio Digital

Área do Biólogo

Transparência

Anuncie