Biologia em pauta

Proximidade do verão exige ainda mais atenção no combate ao Aedes aegypti

26 de Outubro de 2016 – Foi em outubro do ano passado que, pela primeira vez, o Governo Federal se pronunciou oficialmente sobre o surto de microcefalia em bebês provocado pelo Zika vírus. Hoje, mais de 3 mil casos suspeitos estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde. Sendo mais de dois mil já confirmados.


O Zika vírus é transmitido pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito da dengue e da chikungunya. E como ainda não se descobriu uma forma eficiente de combate ao mosquito, o melhor remédio continua sendo a prevenção, ou seja, a redução das possibilidades da criação e reprodução do Aedes.


Embora as medidas sejam bem conhecidas, a repetição é importante porque a eficiência do controle exige cuidados permanente com os criadouros dos mosquitos nas residências, lembrando que, segundo o Ministério da Saúde, 2/3 dos criadouros do Aedes ocorrem no interior dos domicílios.


Com a proximidade do verão, época mais propícia para a proliferação do mosquito, é importante reforçar ainda mais a atenção com o problema. Por isso, o Biólogo Horacio Teles, membro do CRBio-01 – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (SP, MT e MS), lembra 10 cuidados fundamentais para a redução dos riscos de transmissão das doenças:


- Tonéis e caixas d’água devem estar bem fechadas;


- Manutenção da limpeza das calhas;


- Armazenamento de garrafas com a boca para baixo;


- Utilização de tela nos ralos;


- Lixeiras devem estar sempre bem tampadas;


- Colocação de areia nos pratos de vasos de plantas;


- Limpeza dos bebedouros de animais com escova ou bucha;


- Acondicionamento de pneus em locais cobertos;


- Eliminação da água sobre as lajes;


- Coleta e eliminação de detritos e entulhos em quintais e jardins.



Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada, Assessoria de Imprensa do CRBio-01

Anuncie

CRBio Digital

Área do Biólogo

Transparência